Oenbilliondollar

Fortunas Padrão FIFA

8 Jun , 2014  

São apenas 97 pessoas distribuídas em 15 famílias. Mas juntas elas controlam cerca de 5% do produto interno bruto brasileiro. Não importa quem leve a taça: algumas delas terão muito a comemorar com a Copa do Mundo de 2014. Entre as empresas das famílias bilionárias no Brasil 1, três estão diretamente relacionadas com o evento da FIFA.

Entre as outras, estão a Editora Abril, JBS, Grupo Votorantim, CCR, Maggi, Camargo Corrêa Grupo Ultra, Suzano e o Bradesco, que é um dos patrocinadores da Olimpíadas de 2016. Controlando o banco de mesmo nome, a família Safra também marca presença na lista. Ex-presidente do Banco Safra e do Banco do Brasil, o economista Rossano Maranhão foi escalado pela presidente Dilma para assumir a Secretaria de Aviação Civil e organizar o setor para a Copa. 2

A concentração de renda em tão poucas famílias impressiona, mas pode esconder cifras ainda maiores. Em 2012, segundo estudo da Tax Justice Network, a elite brasileira possuía mais de R$ 1 trilhão em paraísos fiscais3: quase um terço do produto interno bruto nacional bem longe dos impostos. E a fortuna “padrão FIFA” de alguns bilionários brasileiros tende a crescer ainda mais com a realização dos jogos.

Confira a lista das famílias bilionárias mais beneficiadas com a Copa:

Organizações Globo – Família Marinho

Joao roberto marinho.jpg
Um dos quatro filhos de Roberto Marinho, João Roberto Marinho preside o Conselho Editorial das Organizações Globo – Foto: Elza Fiuza/ABr – Agência Brasil

Liderando o ranking da Forbes com mais de R$ 63 bilhões, a família Marinho controla o licenciamento de produtos relacionados à Copa no Brasil e e detém os direitos de transmissão dos jogos, licenciando-os para outras emissoras. As cotas de transmissão teriam custado quase R$ 1,5 milhões 4. Parceira de vendas da FIFA, a Globo Marcas estima que a venda dos 1700 produtos ligados ao evento movimentarão quase R$ 2 bilhões no varejo. Já as cotas de patrocínio da Copa na Globo foram vendidas por mais de R$ 2,5 bilhões para a Ambev, Coca-Cola, Banco Itaú, Johnson & Johnson, Hyundai, Magazine Luiza, Nestlé e Oi. 5

A relação da família Marinho com João Havelange e seu genro Ricardo Teixeira é antiga. No Brasil, pouco se fala sobre o assunto. Mas algumas das obscuras transações entre a Globo e a FIFA vieram à tona, após investigações em tribunais suíços 6. O resultado foi avassalador: derrubou Teixeira da CBF e revelou a sonegação de impostos milionários da maior empresa de comunicação do país.

De acordo com as conclusões das investigações, Havelange e Teixeira receberam mais de R$ 45 milhões em propina através da ISL, empresa que pertencia a Horst Dassler, fundador da Adidas e conhecido como o pai do patrocínio nos esportes. Teixeira intermediou também a venda de direitos de rádio e TV da Copa de 2002 e 2006 para a Globo. Graças às autoridades suíças, a Receita Federal descobriu que a Globo utilizou uma empresa nas Ilhas Virgens britânicas para comprar tais direitos da ISL sem pagar impostos.

O processo da Receita contra a Globo foi extraviado por uma funcionária, mas a empresa foi condenada a pagar R$ 615 milhões 7. A Globo afirma ter pago o valor 8. Mas alguns blogueiros não acreditam e pedem para a família Marinho mostrar o DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais).

Odebrecht

norbertoodebrecht

Norberto Odebrecht, patriarca da família – Foto: Governo da Bahia

Maior beneficiada com a construção de estádios para a Copa, a Odebrecht participa das obras de um terço das arenas que receberão os jogos. A empresa da família baiana está presente no Maracanã (RJ), Itaquerão (SP), Arena Fonte Nova (BA) e Arena Pernambuco (PE), cujos orçamentos somados chegam a R$ 2,8 bilhões. O reconhecimento da Odebrecht como uma das principais beneficiadas com o mega-evento é público. Desde o ano passado, as sedes da empresa no Rio de Janeiro 9 e em 10 São Paulo foram palco de atos contra a Copa do Mundo.

A Odebrecht também é conhecida por ser grande financiadora de campanhas. Apenas nas duas últimas eleições, as empresas do grupo investiram mais de R$ 41 milhões em partidos políticos. O PSDB foi o partido mais beneficiado com R$ 9,2 milhões, seguido pelo PMDB com R$ 8,9 mi e o PT, que levou R$ 7,1 milhões. Levando em conta as transferências em anos não-eleitorais, os repasses crescem ainda mais. Em 2013, por exemplo, a Odebrecht injetou mais de R$ 17 milhões no PMDB: nada menos que dois terços das receitas do partido. 11

A empreiteira também é largamente beneficiada com recursos do BNDES. Segundo dados fornecidos pelo banco, a partir de solicitação via Lei de Acesso à Informação, foram ao menos R$ 447 milhões em empréstimos para a construtora entre 2004 e 2013. Nada comparado aos R$ 4,1 bilhões recebidos pela Braskem, empresa da Odebrecht que monopoliza o setor petroquímico no Brasil.

Unibanco/Itaú – Família Moreira Salles e Setubal

conselho_adm(Conselho de Administração do Itaú Unibanco. Foto: Itau Unibanco)

Após a fusão do Itaú com o Unibanco em 2008, as famílias Moreira Salles e Setubal deixaram a concorrência de lado e uniram seus negócios. Atualmente, podem se orgulhar de ter nas mãos o maior banco privado da América Latina. Em 2013, o Itaú Unibanco bateu recorde: o lucro líquido de R$ 15 bilhões foi o maior da história dos bancos no Brasil. 12

As empresas das famílias Moreira Salles e Setubal também investem pesado quando o assunto é eleições. Entre 2002 e 2012, foram mais de R$ 65 milhões para candidaturas diversas. O PSDB é o partido mais beneficiado. Os tucanos receberam nada menos que R$ 25 milhões daquele total.

Como patrocinador da seleção e da Copa de 2014, o Itaú ganhou o direito de estampar o mascote da FIFA na capa da agenda distribuída para seus clientes este ano. Mas o que chamou atenção foi a menção à “revolução de 1964″ no dia 31 de março. Após a polêmica repercussão, o banco recolheu as agendas 13. Vale lembrar que na década de 1970, durante o governo Geisel, Olavo Setubal foi prefeito de São Paulo, nomeado por políticos ligados à ditadura militar.


7 Responses

  1. Edmilson Vieira says:

    Reveladoras essas notícias. Muito boa e proveitosa essas informações. De minha parte vou enviar este link para o maior número de pessoas possível e semear a verdade; pois, o povão não tem a menor ideia dos que vão lucrar com esse evento. E ainda falta vir as olimpíadas. Temos de declarar com veemência que não estamos de acordo com essa exclusão por falta de serviços de qualidade pagos com nosso pesado imposto.

    • Daniele Apone says:

      Olá Edmilson, muito obrigada pelo seu comentário! Ficamos muito felizes em saber que poderemos contar com o seu engajamento para divulgar o VaiMudar. Realmente, temos muita gente para conscientizar e engajar politicamente, por isso teremos várias edições: #vaimudarnacopa; #vaimudarnaseleições e #vaimudarnasolimpiadas. A ideia é mesmo aproveitar esses grandes eventos para promover a transformação.

  2. Rafael says:

    Legal! Excelente ver que não é só nos EUA que há Steve Jobs que criam ideias que melhoram a vida de todos, mas também no Brasil. Vamos trabalhar muito duro para também construir empreendimentos importantes para a sociedade e ter retorno financeiro. Esses empresários são grandes referências e orgulho de dedicação e trabalho dessas instituições fundamentais para a qualidade de vida do Brasil.

  3. […] a comemorar com a Copa do Mundo de 2014. Entre as empresas das famílias bilionárias no Brasil 1, três estão diretamente relacionadas com o evento da […]

  4. Robson de Castro Miotti says:

    Os maiores lucradores da Copa…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *